Home / Notícias / Ministro do STF proíbe denúncias de doutrinação e prejudica Escola sem Partido

Ministro do STF proíbe denúncias de doutrinação e prejudica Escola sem Partido

Logo após as eleições do primeiro turno, a deputada estadual eleita pelo PSL de Santa Catarina fez uma postagem incentivando alunos alvo de doutrinação político e/ou ideológica por parte de seus professores que gravassem e denunciassem o ato.

A postagem repercutiu e gerou polêmicas, dividindo opniões. Então, o Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) moveu uma ação pública que acabou por impedir a deputada de incentivar denúncias dessa espécie.

Discordando da decisão do MPSC, a desembargadora Maria do Rocio Luz Santa Ritta autorizou a parlamentar eleita a fazer postagens no modelo citado, o que trouxe satisfação a muitos catarinenses preocupados com casos de doutrinação nas escolas.

No entando, na última sexta-feira (dia 08), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Luiz Edson Fachin, suspendeu a decisão da desembargadora, fazendo voltar ao vigor a liminar do MPSC.

As informações são do O Globo

Matheus Ribeiro

Check Also

Presidente do MDB estadual veta participação de correligionários no governo Moisés e isso é ótimo!

Mauro Mariani, candidato ao governo de Santa Catarina em 2018 pelo MDB, lançou a primeira …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.