Home / Artigos / Mãe de aluno e ativista contrários à “mostra cultural” LGBT em escola municipal são processados por professora

Mãe de aluno e ativista contrários à “mostra cultural” LGBT em escola municipal são processados por professora

A mãe de aluno Joice da Silveira e o ativista Alexandre Paiva, que também é pai de duas alunas da Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho, estão sendo processados pela professora Edneia Patrícia Dias. Ela alega “crime de ameaça, calúnia, injúria e difamação, além de forte violência moral e perturbação ao meio ambiente do trabalho saudável, que ultrapassaram, inclusive, os muros da Escola, com repercussão na mídia nacional e redes sociais, causando espanto e indignação”. A professora solicita indenização de 10 mil reais na ação.

No dia 23 de agosto de 2018, a referida escola programou a 4ª MOSTRA DE CINEMA MARIA TOMÁSIA COELHO: DIVERSIDADES, onde foram apresentados curtas metragens sobre gordofobia, racismo e diversidade sexual. Embora a atividade estivesse programada para a noite, com a presença dos pais, os vídeos foram apresentados para as crianças no período matutino, sem a autorização expressa dos pais, o que causou revolta em parte da comunidade do Santinho, no norte da ilha, onde fica a escola.

A atitude da escola gerou mobilização e o sindicato dos professores chegou a ser acionado para ir até a escola defender a mostra. Após muito bate boca entre pais e mães de alunos e sindicalistas, a mostra foi cancelada.

Mesmo após a repercussão do caso, recentemente, no dia 08 de março, a Escola Maria Tomázia promoveu atividades sobre feminismo com cartazes de Marielle Franco, vereadora do PSOL assassinada no Rio de Janeiro.

Ramiro Zinder
Desde 2014 lutando em prol da liberdade e da prosperidade.

Check Also

Entendendo na prática porque BANDIDO nunca tem culpa para um esquerdista: A Faca Entrou – Theodore Dalrymple

Theodore Dalrymple é o pseudônimo de Anthony Daniels, um médico inglês que trabalhou por muitos …